Segunda-feira, 21 de Julho de 2014

"Construí a minha imagem no Benfica"

 

Foi jogador e capitão da equipa de Futebol profissional e, em entrevista ao programa Alta Fidelidade da BTV, reconheceu que o Clube foi determinante para a carreira que conseguiu ter.

Como recorda a apresentação no Barcelona, no longínquo ano de 2001, estava nervoso naquele dia?
Super nervoso. Aliás esses dias foram super complicados e alucinantes sem dúvida. Foi a despedida, a contratação, foi o viajar para Barcelona, testes médicos, tudo. E portanto, com 19 anos, super jovem, vindo de Vila Real com 13 e, ir para Barcelona, é claro que foi uma mudança muito grande.

Estamos a falar de evolução, sente orgulho pela carreira que fez até ao momento?
Sinto muito orgulho realmente, porque acho que tudo o que construí, foi mesmo à base de trabalho e também de muita humildade. Foi sempre essa a mensagem que os meus pais me passaram.

Quando era criança queria ser o quê? Sempre quis ser jogador de futebol?
Do que me lembro, comecei a jogar futebol na tua, e a partir dos nove, dez anos sempre quis ser jogador de Futebol. A Dona Ilda, a minha mãe, não me deixava, quando tive de vir para Lisboa ela não queria, depois, foi o meu irmão que lá conseguiu dar a volta aos meus pais e deram-me a autorização para vir para Lisboa.

A sua mãe é uma simpatia está sempre bemdisposta,sempre a rir e isso é excelente. Ajuda muito na carreira de um jogador?
Claro que sim, isso é o mais importante, é saber que ela está bem, e assim nós podemos fazer o nosso trabalho e estar tranquilos também.

O seu pai era uma pessoa especial para si. Foi um momento particularmente complicado…
Sem dúvida, sempre tive uma ligação muito forte com os meus pais, saí muito pequeno de Vila Real, mas sempre tentei estar próximo. Não é fácil e depois aconteceu o que aconteceu. Estava em Istambul no Besiktas, ele estava muito doente e não se podia fazer muita coisa derivado ao seu grave problema de saúde. Quando estava a viajar de Istambul para ir visitá-lo ao hospital, aterrei e recebi a notícia. Senti-me muito triste porque o meu pai estava doente e eu queria visitá-lo só que a minha situação profissional não o permitiu. Tiram-me as palavras com ele.

Muitas pessoas têm a imagem de um Simão Sabrosa capitão, mas há um Simão que as pessoas não conhecem, um Simão divertido, brincalhão?
Eu adoro diversão, mas sempre transmiti em entrevistas, uma forma de ser e de estar profissional. Tentei sempre ser um exemplo, apesar de muitas pessoas acharem que eu era arrogante.

Ainda mantém amizades com jogadores de futebol do tempo do Benfica campeão até hoje?
Sim, com o Nuno Gomes, o Miguel, falo com o Moreira e com muitos jogadores.

O que recorda dos momentos vividos no Benfica?
Foram 6 anos muito bons e realmente construí a minha imagem aqui no Benfica. Cresci no Sporting, mas foi no Benfica que consegui a minha estabilidade, onde consegui levar o meu nome mais alto. Quando fui para Barcelona, as pessoas duvidavam de mim, tive dois anos complicados em Espanha com mudança de treinadores, de jogadores e de presidentes, mas aqui foi diferente.

Gostava de acabar a carreira no Benfica?
Eu sempre disse, quando fui para o Atlético de Madrid, que um dia gostava de voltar, e que gostava de acabar no Benfica, apesar de ter a noção que é difícil voltar enquanto jogador. Mas sim, tenho uma enorme saudade do que é mesmo o Benfica, de tudo mesmo. Poder fazer parte da história de um Clube tão grande como o Benfica é super emocionante e gratificante.

Viveu grandes momentos profissionais mas viveu também um momento que sabemos que não foi nada fácil [morte de Féher]…
Lembro-me perfeitamente de tudo no jogo, antes e depois, estou até arrepiado. Sabíamos o que estava a acontecer, mas tínhamos esperança. Quando recebemos a notícia, foi caótico.

E Luís Filipe Vieira, foi um grande amigo?
Foi e ainda continua a ser. Trocamos imensas mensagens, de Natal, de aniversário e sobre outros assuntos. Foi o presidente, juntamente com Vilarinho, que apostou em mim, foi sempre ele que cuidou de mim.

Sabemos que acabou o contrato, e agora…
Estou a passar a melhor fase da minha vida, apesar de não ter para já contrato a nível profissional.

Nunca trocou um contrato milionário pela proximidade com os seus filhos…
Eles sabem qual é a profissão do pai e sabem que o pai está a fazer este esforço para que eles possam crescer e terem condições melhores.

Como se imagina daqui a 50 anos?
Imagino-me sentado à mesa com os meus filhos, com a família, com esse objectivo de tê-los sempre ao meu lado, sempre a sorrir.

 

Fonte: Jornal O Benfica

publicado por Sara Branco às 23:03
link do post | comentar | favorito
Este blog é dedicado ao grande jogador, antigo internacional português, Simão Sabrosa, tendo como principal objectivo fornecer a maior quantidade de notícias e informações sobre o seu dia-a-dia, tanto dentro como fora de campo. Para além disso pretendo com isto, homenageá-lo e demonstrar-lhe que mesmo a jogar no estrangeiro, conta com todo o meu apoio. Obrigada pela visita, Sara Branco.

Nome:
Simão Pedro Fonseca Sabrosa
D. Nascimento: 31/10/1979
Idade: 37 anos
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Constantim, Vila Real
Altura: 1,70 cm
Peso: 64 kg
Clube Actual: NorthEast United FC
Nº da Camisola: 20
Posição: Extremo
Clubes Anteriores: Sporting CP, FC Barcelona, SL Benfica, Atlético de Madrid, Besiktas JK e RCD Espanyol

Taça de Portugal
Época: 2003/2004
Clube: SL Benfica


SuperLiga Portuguesa
Época: 2004/2005
Clube: SL Benfica


Supertaça Portuguesa
Ano: 2005
Clube: SL Benfica


Liga Europa da UEFA
Época: 2009/2010
Clube: Atlético de Madrid


Supertaça Europeia
Ano: 2010
Clube: Atlético de Madrid


Taça da Turquia
Época: 2010/2011
Clube: Besiktas


Campeonato da Europa Sub-17
Ano: 1996
País anfitrião: Áustria
Giovanni Trapattoni:
«Simão Sabrosa representa, no futebol moderno, o jogador completo.»

José Mourinho:
«Simão é de um nível superior a todos os demais, com ritmo, classe, inteligência táctica.»

Rafael Benitez:
«Simão é um excelente jogador. Tem qualidade, velocidade e experiência.»

Ronald Koeman:
«Eu estava no Barça B quando Simão chegou ao clube. Pode ser que na altura fosse demasiado jovem, mas agora explora as suas qualidades. É rápido, joga nas duas alas e o seu rendimento é bom […] É um jogador muito importante.»

2017:
Novembro 2017
Outubro 2017
Setembro 2017
Agosto 2017
Julho 2017
Junho 2017
Maio 2017
Abril 2017
Março 2017
Fevereiro 2017
Janeiro 2017

2016:
Dezembro 2016
Novembro 2016
Outubro 2016
Setembro 2016
Agosto 2016
Julho 2016
Junho 2016
Maio 2016
Abril 2016
Março 2016
Fevereiro 2016
Janeiro 2016

2015:
Dezembro 2015
Novembro 2015
Outubro 2015
Setembro 2015
Agosto 2015
Julho 2015
Junho 2015
Maio 2015
Abril 2015
Março 2015
Fevereiro 2015
Janeiro 2015

2014:
Dezembro 2014
Novembro 2014
Outubro 2014
Setembro 2014
Agosto 2014
Julho 2014
Junho 2014
Maio 2014
Abril 2014
Março 2014
Fevereiro 2014
Janeiro 2014

2013:
Dezembro 2013
Novembro 2013
Outubro 2013
Setembro 2013
Agosto 2013
Julho 2013
Junho 2013
Maio 2013
Abril 2013
Março 2013
Fevereiro 2013
Janeiro 2013

2012:
Dezembro 2012
Novembro 2012
Outubro 2012
Setembro 2012
Agosto 2012
Julho 2012
Junho 2012
Maio 2012
Abril 2012
Março 2012
Fevereiro 2012
Janeiro 2012

2011:
Dezembro 2011
Novembro 2011
Outubro 2011
Setembro 2011
Agosto 2011
Julho 2011
Junho 2011
Maio 2011
Abril 2011
Março 2011
Fevereiro 2011
Janeiro 2011

2010:
Dezembro 2010
Novembro 2010
Outubro 2010
Setembro 2010
Agosto 2010

2009:
Junho 2009

2007:
Julho 2007

2004:
Dezembro 2004

2002:
Novembro 2002

2001:
Agosto 2001
Julho 2001

2000:
Junho 2000