Terça-feira, 20 de Junho de 2017

Lembra-se da goleada à Rússia por 7-1? Simão marcou nesse jogo

transferir.jpg

 

Apesar de sentir sempre muitas dificuldades quando se desloca a solo russo, Portugal acaba por ter um registo global bastante positivo, com um total de seis vitórias, um empate e três derrotas, incluindo 14 golos marcados e nove sofridos.

 

O último embate entre Portugal e Rússia aconteceu em novembro de 2015, num particular que decorreu em Krasnodar e que terminou com a vitória da equipa da casa, por 1-0. Aliás, a seleção lusa nunca conseguiu vencer na Rússia em quatro tentativas e também não marcou qualquer golo, sendo que o melhor que conseguiu foi um empate a zero, em 2005.

 

Em Moscovo, ainda durante existência da União Soviética, a formação lusa sofreu uma pesada derrota por 5-0, em pleno apuramento para o Europeu de 1984, e, na luta por um lugar no Mundial2014, voltou a viver novo desaire, desta vez por 1-0, em 2012.

 

Pelo meio, em 2005, na corrida para o Mundial2006, Portugal saiu de Moscovo com um empate a zero, aquele que é até hoje o seu melhor resultado nesse país de Leste, mas ainda assim sem qualquer golo marcado.

 

O cenário muda complemente quando Portugal joga em casa, pois os russos saíram sempre derrotados nas três vezes que se deslocaram a solo luso, incluindo uma pesada goleada por 7-1, em Alvalade, no final de 2004, em jogo a contar para o apuramento para o Mundial'2006.

 

Nesse jogo, Cristiano Ronaldo e Petit marcaram, ambos, dois golos, enquanto Pauleta, Deco e Simão também contribuíram para uma das vitórias mais expressivas de sempre da seleção portuguesa.

 

Em 1983, perante a União Soviética, Portugal venceu por 1-0, com um golo de Jordão, no Estádio da Luz, que 30 anos depois, em 2013, voltou a ser palco do novo triunfo luso pelo mesmo resultado, mas com Hélder Postiga a ser o ‘herói’.

 

Em fases finais, Portugal também acabou sempre por se superiorizar à União Soviética e à sua herdeira, primeiro no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares do Campeonato do Mundo de 1966, que decorreu em Inglaterra, com um triunfo por 2-1, e depois no Euro2004, em Portugal, com uma vitória por 2-0, ainda na fase de grupos.

 

No Estádio de Wembley, em Londres, golos de Eusébio, que bateu de grande penalidade o lendário Lev Yashin, e Torres, em cima do apito final, deram o terceiro lugar à seleção nacional, enquanto na Luz, Maniche e Rui Costa mantiveram Portugal na luta por um lugar nos quartos de final do Europeu.

 

Em 1972, num particular que decorreu em Belo Horizonte, no Brasil, a formação das ‘quinas’ venceu por 1-0, com um tento de Jordão, e levantou a Taça Independência.

 

Fonte: Sapo Desporto

publicado por Sara Branco às 21:31
link do post | comentar | favorito
Este blog é dedicado ao grande jogador, antigo internacional português, Simão Sabrosa, tendo como principal objectivo fornecer a maior quantidade de notícias e informações sobre o seu dia-a-dia, tanto dentro como fora de campo. Para além disso pretendo com isto, homenageá-lo e demonstrar-lhe que mesmo a jogar no estrangeiro, conta com todo o meu apoio. Obrigada pela visita, Sara Branco.

Nome:
Simão Pedro Fonseca Sabrosa
D. Nascimento: 31/10/1979
Idade: 37 anos
Nacionalidade: Portuguesa
Naturalidade: Constantim, Vila Real
Altura: 1,70 cm
Peso: 64 kg
Clube Actual: NorthEast United FC
Nº da Camisola: 20
Posição: Extremo
Clubes Anteriores: Sporting CP, FC Barcelona, SL Benfica, Atlético de Madrid, Besiktas JK e RCD Espanyol

Taça de Portugal
Época: 2003/2004
Clube: SL Benfica


SuperLiga Portuguesa
Época: 2004/2005
Clube: SL Benfica


Supertaça Portuguesa
Ano: 2005
Clube: SL Benfica


Liga Europa da UEFA
Época: 2009/2010
Clube: Atlético de Madrid


Supertaça Europeia
Ano: 2010
Clube: Atlético de Madrid


Taça da Turquia
Época: 2010/2011
Clube: Besiktas


Campeonato da Europa Sub-17
Ano: 1996
País anfitrião: Áustria
Giovanni Trapattoni:
«Simão Sabrosa representa, no futebol moderno, o jogador completo.»

José Mourinho:
«Simão é de um nível superior a todos os demais, com ritmo, classe, inteligência táctica.»

Rafael Benitez:
«Simão é um excelente jogador. Tem qualidade, velocidade e experiência.»

Ronald Koeman:
«Eu estava no Barça B quando Simão chegou ao clube. Pode ser que na altura fosse demasiado jovem, mas agora explora as suas qualidades. É rápido, joga nas duas alas e o seu rendimento é bom […] É um jogador muito importante.»

2017:
Novembro 2017
Outubro 2017
Setembro 2017
Agosto 2017
Julho 2017
Junho 2017
Maio 2017
Abril 2017
Março 2017
Fevereiro 2017
Janeiro 2017

2016:
Dezembro 2016
Novembro 2016
Outubro 2016
Setembro 2016
Agosto 2016
Julho 2016
Junho 2016
Maio 2016
Abril 2016
Março 2016
Fevereiro 2016
Janeiro 2016

2015:
Dezembro 2015
Novembro 2015
Outubro 2015
Setembro 2015
Agosto 2015
Julho 2015
Junho 2015
Maio 2015
Abril 2015
Março 2015
Fevereiro 2015
Janeiro 2015

2014:
Dezembro 2014
Novembro 2014
Outubro 2014
Setembro 2014
Agosto 2014
Julho 2014
Junho 2014
Maio 2014
Abril 2014
Março 2014
Fevereiro 2014
Janeiro 2014

2013:
Dezembro 2013
Novembro 2013
Outubro 2013
Setembro 2013
Agosto 2013
Julho 2013
Junho 2013
Maio 2013
Abril 2013
Março 2013
Fevereiro 2013
Janeiro 2013

2012:
Dezembro 2012
Novembro 2012
Outubro 2012
Setembro 2012
Agosto 2012
Julho 2012
Junho 2012
Maio 2012
Abril 2012
Março 2012
Fevereiro 2012
Janeiro 2012

2011:
Dezembro 2011
Novembro 2011
Outubro 2011
Setembro 2011
Agosto 2011
Julho 2011
Junho 2011
Maio 2011
Abril 2011
Março 2011
Fevereiro 2011
Janeiro 2011

2010:
Dezembro 2010
Novembro 2010
Outubro 2010
Setembro 2010
Agosto 2010

2009:
Junho 2009

2007:
Julho 2007

2004:
Dezembro 2004

2002:
Novembro 2002

2001:
Agosto 2001
Julho 2001

2000:
Junho 2000