Sábado, 18 de Fevereiro de 2017

Há uma outra Seleção Nacional em jogo, ainda se lembra?

uug.png

© A Bola

 

Uma vitória e uma derrota, mas campeões do fair­play e boa disposição. Foi desta forma que alguns dos antigos craques nacionais anunciaram o resultado da participação num torneio em Moscovo.

 

Antigos internacionais portugueses, que saudades deixaram. Na foto: Paulo Santos, Dimas, João Tomás, Paulo Madeira, Fernando Meira, Pedro Mendes, Neno, Paulo Ferreira, Bruno Basto, Maniche e Simão Sabrosa.

 

 

Fonte: A Bola

publicado por Sara Branco às 00:41
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2017

Simão: "Luisão é um exemplo para todos os capitães"

lindu.jpg

 

Em 2003, aquando da chegada de Luisão, Simão Sabrosa ocupava o lugar de capitão. O antigo extremo português recordou a chegada do defesa brasileiro ao Benfica e da influência que teve nos primeiros tempos de 'águia ao peito'.

 

"Chegou com aquela voz que intimida qualquer um, sempre com vontade de ajudar, de trabalhar, e no primeiro jogo sobressaiu logo pela postura em campo ­ também pela fácil adaptação ao clube e ao nosso campeonato. É um jogador com uma presença tremenda e voz de liderança", afirmou Simão Sabrosa, em entrevista à Renascença, vincando que, por tudo o que conseguiu, Luisão "está por mérito próprio na história do Benfica".

 

O internacional português defende também que o jogador brasileiro é "um exemplo para todos os capitães" e que o Benfica deve ter Luisão na estrutura do clube, quando o defesa central decidir abandonar os relvados.

 

Luisão cumpriu esta terça­feira, em jogo contra o Borussia de Dortmund para a Liga dos Campeões, o jogo 500 ao serviço das 'águias'. O defesa central chegou ao Benfica na época 2003/2004 e tem 46 golos marcados pelos 'encarnados'.

 

 

Fonte: Sapo Desporto

publicado por Sara Branco às 00:36
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2017

«Ederson é um dos melhores do mundo» - Simão Sabrosa

ederson4.jpg

© A Bola

 

O antigo capitão do Benfica elogiou o desempenho de Ederson, considerando decisiva a atuação do guardaredes brasileiro para a vitória sobre o Dortmund, para a Liga dos Campeões.

 

«Conseguiu segurar a vitória, fez uma exibição fantástica. Ele tem objetivo de jogar pela seleção principal do Brasil e estava cá o Taf arel [treinador de guarda­redes da ‘canarinha’]. Acredito que não tenha sido por esse motivo porque ele é muito bom, um dos melhores do mundo. O motivo maior é defender pelo Benfica e ser reconhecido a nível mundial, ainda mais na Liga dos Campeões. Fez defesas brilhantes, todas elas muito boas», disse Simão Sabrosa à Renascença.

 

Entre as inúmeras defesas de Ederson, Simão escolheu a da grande penalidade: «Foi inteligente. Não é fácil defender um penalty ao meio porque os guarda­redes escolhem sempre um lado. Foi uma defesa fantástica.»

 

 

Fonte: A Bola

publicado por Sara Branco às 00:25
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2017

Simão Sabrosa atribui quebra do Benfica ao cansaço de Pizzi

img_770x433$2017_02_02_22_10_46_1218692.jpg

© Record

 

Simão Sabrosa, antigo capitão do Benfica, atribuiu esta quinta-feira a causa da quebra de rendimento do Benfica nas últimas semanas ao cansaço acumulado por Pizzi e ao facto de os adversários saberem que a fase de construção passa toda pelo médio.

"O Pizzi fez o 13.º jogo consecutivo no Bonfim, é normal o cansaço, que é mais físico do que psicológico, porque ele tem marcado muitos golos. Há outro fator que é o de as equipas adversárias estudarem melhor o Benfica e saberem que a fase de construção passa toda pelo Pizzi, que passou a ter menos liberdade e a sofrer marcações mais 'em cima', a juntar ao cansaço com o acumular de minutos nas pernas", explicou o ex-internacional português durante o lançamento da segunda edição da 'Liga NOS PlayStation', no Centro Comercial Colombo, em Lisboa.

 
O antigo jogador dos encarnados aponta ainda outra causa para a atual crise de resultados no Benfica. "Joguei durante muitos anos e sei que o mês mais complicado é o de janeiro, quando já existe um acumular de muitos jogos e de cansaço. Quando eu jogava era o que mais custava a passar", lembrou Simão.

De resto, o ex-futebolista elogia o treinador Rui Vitória, sobretudo pelo "excelente trabalho" que desenvolveu na fase inicial, "quando o Benfica tinha vários lesionados", durante a qual "teve o mérito de encontrar soluções" para as ausências de alguns jogadores importantes.

"Curiosamente, agora que Rui Vitória tem o plantel todo disponível, não se vê o Benfica que víamos antes. Espero que o facto de ter todos os jogadores disponíveis se torne uma mais-valia, até porque têm muita qualidade. Além disso, acredito que o treinador, que tem promovido alguma rotação, vai deixar de o fazer e pôr a jogar sempre os mesmos", observou Simão Sabrosa, para quem "é importante que o Benfica, internamente, detete as causas que levaram a este momento de intranquilidade".

Quanto à contratação do médio brasileiro Felipe Augusto ao Rio Ave não o surpreende: "É um bom jogador, com qualidade, que fez uma boa primeira meia volta. O Benfica precisa de médios que possam permitir aos que jogam habitualmente 'respirarem' um pouco. Os que foram utilizados na primeira volta acabaram por não ter influência e era sempre Pizzi, Pizzi, Pizzi... O André Horta ora jogava, ora lesionava-se e acabou por perder continuidade. É sempre bom ter jogadores que sejam mais-valia para a equipa."

Já quanto ao clássico entre FC Porto e Sporting, no sábado, que é também do interesse do Benfica, Simão analisou o momento das duas equipas. "Querem apertar o Benfica ainda mais, vai ser um jogo interessante, o FC Porto não fez um bom jogo com Estoril, mas acabou por ganhar, que era o fundamental, enquanto o Sporting fez uma boa primeira parte com o Paços de Ferreira, mas na segunda mostrou alguma intranquilidade, o que não é normal", concluiu.
 
Fonte: Record
publicado por Sara Branco às 23:55
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Fevereiro de 2017

Simão e o clássico. O "bom momento" de Brahimi e a rapidez com bola de Gelson

15000042_10154244557021748_1824895608448675767_o.j

© Sport TV

 

Simão Sabrosa considera aquilo que grande parte dos apaixonados por futebol acham que o clássico entre FC Porto e Sporting acabará por ser. "Um jogo interessante", com dragões e leões "em crescendo" e com a possibilidade de colocar pressão no líder Benfica.

 

E Simão não se coíbe, inclusivamente, de fazer a habitual aposta sobre quem poderá ajudar a decidir o duelo do Dragão, para um ou outro lado. A qualidade de Brahimi, aliada "a um bom momento", fazem do argelino a "ardózia" de que Nuno Espírito Santo não deve prescindir.

 

Agora, do lado do seu antigo clube, o antigo internacional português é elogioso ao máximo para com um jogador que está a encantar o futebol português. E Simão explica o porquê do encanto com Gelson Martins.

 

"Há jogadores rápidos mas que não são bons a ser rápidos e com bola e com a qualidade que o Gelson tem", rematou, à margem de um evento publicitário em que participou, numa superfície comercial de Lisboa.

 

O FC Porto-Sporting, da jornada 20 da Primeira Liga, arranca às 20h30 de sábado, no Estádio do Dragão, com arbitragem do lisboeta Hugo Miguel. Jogo com relato na antena da Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

 

Fonte: Renascença

publicado por Sara Branco às 22:26
link do post | comentar | favorito