Domingo, 13 de Novembro de 2016

Simão Sabrosa: «Gostava que Renato falasse da tatuagem»

img_770x433$2016_11_12_23_26_25_1183184.jpg

© Record

 

R -­ Qual é a periodicidade do programa?

SS – Estamos a escolher jogadores de ‘top’ e, por isso, sabemos que as coisas nem sempre são como queremos. A Sport TV não nos está a pressionar no sentido de tornar o programa semanal ou quinzenal. Dou­lhe um exemplo de como têm funcionado as coisas. Íamos fazer agora um trabalho com Iniesta, mas ele pediu­nos para ser mais tarde, devido à lesão. Já estive do outro lado e sei que quando os jogadores estão magoados o seu principal foco é a recuperação. Até final do ano temos três trabalhos agendados. Fizemos um com Kun e iremos gravar outro com Diego Costa. O próximo será o de Renato Sanches.

 

 

R - ­ Qual é a pergunta mais curiosa que tenciona fazer a Renato Sanches?

SS - ­ Gostava que me explicasse a razão que o levou a tatuar o 35. Ele já o disse publicamente, mas gostaria que desenvolvesse melhor o tema.

 

«Crianças fazem as perguntas mais difíceis»

 

R-­ Qual foi a pergunta mais difícil que lhe fizeram?

SS- ­ As mais difíceis são sempre as das crianças. São desarmantes e exigem respostas especiais. As palavras têm de ser escolhidas a dedo. Em termos concretos não me recordo de nenhuma, mas várias delas deixaram­me a pensar, durante alguns segundos, sobre a maneira como ia descalçar a bota.

 

R ­- Complete a frase: ‘Ficaria realizado profissionalmente se este programa...’

SS- ­… Se este programa fosse um êxito e as pessoas gostassem da forma como é feito.

 

R ­- O projeto pode vir a ter uma componente solidária?

SS – Sim! O assunto ainda está em gestação, mas a ideia é que cada entrevistado doe um objeto [Agüero entregou uma camisola] para fins solidários, para auxiliar uma instituição ou uma criança em concreto. A mecânica da coisa ainda está a ser estudada...

 

Fonte: Record

publicado por Sara Branco às 16:02
link do post | comentar | favorito